CidadesEleições 2020PartidosPorto VelhoPrefeitoPSL

PSL poderá substituir o Sargento Eyder Brasil pelo Coronel Chrisóstomo para disputa da prefeitura de Porto Velho

O Deputado Estadual já declara que é pré-candidato, o Deputado Federal também parece ter pretensão de concorrer ao cargo, ambos apóiam a criação do novo partido Aliança pelo Brasil

O porto-velhense Eyder Brasil do Carmo disputou pela primeira vez um cargo eletivo, nas Eleições Municipais de 2016.

 Eyder Brasil concorreu ao cargo de Vereador em Porto Velho pelo Partido da Social Democracia Brasileira-PSDB, obteve 975 votos (0,41% dos votos válidos), terminando na Suplência.

Anúncio

Na Eleição Geral Federal de 2018 o militar das Forças Armadas concorreu ao cargo de Deputado Estadual pelo Partido Social Liberal-PSL, o partido não compôs coligação disputando de forma isolada.

Candidato do PSL, Sargento Eyder Brasil obteve 9.076 votos (1,11% dos votos válidos) e foi eleito Deputado Estadual em Rondônia no 1º turno das Eleições de 2018.

Do total de votos recebeu 3.876(1,64% dos votos válidos) em Porto Velho, não ficando nem entre os dez mais votados para o cargo na capital. O então candidato foi o único eleito pelo PSL para a Assembléia Legislativa. Assumindo o cargo para qual foi eleito em primeiro de Fevereiro de 2019.

O parlamentar que e líder do governo na Assembléia Legislativa de Rondônia (ALE/RO), anuncia sua pré-candidatura desde o ano passado. Esse ano  reafirmou que é pré candidato à Prefeitura de Porto Velho.Filiado ao PSL, o deputado e um dos apoiadores da criação do partido do Presidente Jair Bolsonaro o Aliança pelo Brasil.

João Chrisóstomo de Moura é natural de Tefé – AM disputou a Eleição Geral Federal de 2018, concorreu ao cargo de Deputado Federal.

Candidato do PSL, Coronel Chrisóstomo obteve 28.344 votos (3,62% dos votos válidos) e foi eleito Deputado Federal em Rondônia no 1º turno das Eleições 2018.

Em Porto Velho obteve 10.248 votos (4,38% dos votos válidos), sendo o sexto mais votado para o cargo.

Coronel Chrisóstomo e o coordenador estadual do Aliança pelo Brasil e apóia a criação do partido.

Para tirar o partido do papel, são necessárias cerca de 500 mil assinaturas válidas. Quem confere a validade do processo é o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Para o novo partido estar apto a participar das eleições municipais de 2020, é necessário que as assinaturas sejam validadas até abril.

Alem de aguardar a criação do novo partido para trocar de sigla legalmente, e poder concorrer ao pleito de 2020, os pretensos candidatos poderão ter que disputar a vaga dentro do partido, Eyder Brasil já se considera pré-candidato, no entanto o Deputado Federal Coronel Chrisóstomo, da mesma sigla também tem interesse no maior cargo do executivo municipal.

Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo