PoliticaRO

Assembleia Legislativa discute solução para possível crise do oxigênio medicinal nos hospitais de Rondônia

Deputados, prefeitos, representantes de poderes, Sesau e empresa fornecedora de oxigênio vão debater a situação

Uma reunião marcada para às 10h30 desta segunda-feira (15), no gabinete da presidência da Assembleia Legislativa, vai discutir soluções para a possível crise do oxigênio medicinal em Rondônia, em razão do agravamento da pandemia do coronavírus, com o aumento de casos de internação e utilização do produto no tratamento dos pacientes infectados com a covid-19. O presidente da Casa, Alex Redano (Republicanos), agendou o encontro preocupado com a possibilidade de faltar oxigênio na rede hospitalar de Rondônia, fato que ocorreu no início do ano em Manaus (AM).

“Há esse temor de que falte oxigênio medicinal para abastecer a rede hospitalar em Rondônia, pois o consumo do produto está muito elevado, com o aumento do número de pacientes em tratamento. Para evitar um mal maior, como ocorreu em Manaus, onde faltou oxigênio, estaremos nos reunindo para discutir a real situação e apontar soluções imediatas, pois é essencial ter oxigênio garantido para os pacientes em tratamento com a covid-19 e outras enfermidades que necessitem de ventilação artificial”, explicou o presidente.

Anúncio

A reunião será através de vídeo conferência, com a participação de deputados estaduais, prefeitos, secretaria de Estado da Saúde (Sesau), secretários municipais de saúde, representantes de poderes e instituições, além de representantes da empresa White Martins, que fornece o oxigênio medicinal para a rede hospitalar em Rondônia.

O presidente relatou que muitos municípios já enfrentam a escassez do oxigênio e por isso a empresa White Martins estará nesse encontro online. “Vamos ouvir da empresa qual a situação real no fornecimento de oxigênio. Quais os riscos de ocorrer um desabastecimento e que medidas devem ser tomadas, de imediato. Não podemos deixar o pior acontecer”, acrescentou o presidente.

Alex Redano conclamou os prefeitos, secretários municipais de saúde e a Sesau para que relatem as dificuldades e as necessidades da rede hospitalar. “Conto com a participação virtual de todos, relatando os problemas que enfrentam e como está o estoque de oxigênio nos municípios de Rondônia”, finalizou o presidente Alex Redano.

Texto: Eranildo Costa Luna ALE/RO

Foto: Diego Queiroz ALE/RO

Comentários

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo